PNAIC

Jogos Pedagógicos

Jogo Equilíbrio Geométrico
Este jogo faz parte dos jogos do Caderno de formação do Pnaic.
Objetivo do jogo:
Reconhecer as figuras geométricas; desenvolver percepções corporais, lateralidade, noções de espaço, estabelecendo estratégias na utilização de representações.
Número de jogadores: 2 ou 3 participantes.
Regras:
- As crianças devem estar descalças para facilitar o próprio equilíbrio e com vestimentas que permitam a flexibilidade do corpo.
– Para iniciar o jogo, decidir quem será o juiz e os primeiros a jogar. O juiz é quem deve lançar os dados.
– Cada jogador escolhe uma ponta do tapete para iniciar a jogada.
– O juiz lança o primeiro dado (tetraedro – cor azul) para verificar qual será a orientação para movimentar o corpo.
– Neste caso, a parte do dado que cai virada para baixo é a sorteada. O juiz levanta o dado e lê a parte do corpo que o jogador deve posicionar sobre o tapete (mão direita, mão esquerda, pé direito ou pé esquerdo).
– Somente uma mão ou um pé podem ocupar uma das figuras, sendo uma de cada vez.
– O jogador deve mover os pés e as mãos conforme a indicação dos dados, sem perder o equilíbrio ou cair.
– Em seguida, o juiz joga o dado de cor laranja (cubo), cuja parte virada para cima que indica a figura sobre a qual o jogador deverá posicionar a parte do corpo sorteada no primeiro dado.
– Uma vez que as mãos e os pés estejam sobre as figuras, eles não poderão ser movidos ou levantados.
– O juiz joga novamente os dois dados para dar o comando ao novo jogador. O primeiro jogador deverá permanecer no tapete.
– Se os dados indicarem uma posição em que o jogador já esteja, ele deverá mover-se somente para outra figura com o mesmo formato.
– Quando um jogador não consegue equilibrar-se ou deixa qualquer parte do corpo que não seja mão ou pé tocar o tapete, ele sai do jogo.
– O último jogador que ficar no tapete conforme as regras é o vencedor do jogo.




Atividades Matemáticas 

Nas últimas semanas desenvolvi com meus alunos de 1º, 4º e 5º ano (classe multisseriada), diversas atividades e sugestões dos encontros de Formação Pnaic. 


PROGRAMA NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - PNAIC
Município: Presidente Castello Branco SC
Professora: Edinéia Cadore
Unidade Escolar: Escola Municipal Banhadão Ano(s): 1º, 4º e 5º ano

Sequência Didática: Corpo como Fonte do Conhecimento Matemático.

Escola Municipal Banhadão, 28 de Abril de 2014.

Conteúdos /áreas dos conhecimentos:
·      Leitura, interpretação e produção escrita.
·      Gêneros textuais: tabela; texto científico; gráfico de barras.
·      História do Sistema de Medidas.
·      Números pares e ímpares
·      Pesquisa na internet.
·      Uso do editor de texto do computador.
·      Cálculos matemáticos.

Objetivos:

·         Interpretar informações da leitura realizada, identificando informações e utilizá-las na produção escrita.
·         Estimular o raciocínio lógico, estratégia, concentração, atenção, percepção, criatividade.
·         Conhecer/relembrar a História sistema de medidas, seu uso e função.
·         Compreender a sequência dos números pares e ímpares
·         Efetuar a contagem durante o jogo
·         Identificar objetos que utilizamos em pares
·         Utilizar os recursos de pesquisa na internet e editor de texto do laptop do Projeto UCA.
·         Identificar as unidades de medida do Sistema de Medidas atual.
·         Ler, interpretar e resolver problemas matemáticos.

Metodologia:
·         Momento para ir ao banheiro, organização dos materiais, água;
·         Acolhida;
·         Calendário temporal;
·         Roda de conversa;
·         Leitura do livro: Pelegrino e Petrônio;
·         Roda de conversa: interpretação da história;
·         Lanche;
·         Escovação;
·         Jogo: Par ou ímpar;
·         Unidades de medidas;
·         Medindo com o corpo;
·         Roda de leitura;
·         Tarefa de casa;
·         Despedida.


Duração: 2 aulas

Primeiro momento:

Leitura do livro: Pelegrino e Petrônio, do autor Ziraldo, editora Melhoramentos.



Segundo momento:
Roda de conversa: interpretação da história:

Explorar com as crianças:
Qual é o assunto da história?
Quem é Petrônio?
E Pelegrino?
E Ziraldo?
E Pelé?
Esses personagens da história pertencem a quem?
A história retrata que conhecimento matemático?
O que são pares?
O que vimos, temos, compramos ou conhecemos aos pares?

Quais brincadeiras você conhece que brincamos em pares ou devemos encontrar o par?

Na maioria das brincadeiras tiramos par ou ímpar para decidir quem vai começar, não é mesmo?

Terceiro momento:
Agora vamos nos reunir em duplas e brincar um pouquinho:

Jogo do par ou ímpar
Regras:
Cada jogador deverá montar uma tabela para registro das rodadas. Cada um deverá organizar, criar a sua tabela porém, nela devem contar os nomes dos jogadores a numeração de cada rodada; os pontos obtidos por cada um, e dos dois em cada rodada, quem foi o vencedor, somar os pontos até o final.

Momento para jogar.

Após cada dupla deverá analisar sua tabela também deverão comparar todas as tabelas, e organizar um gráfico de barras que represente a sua tabela.

Quarto momento:
Utilizando o corpo como unidade de medida,
Na história do livro Pelegrino e Petrônio, os pés nos auxiliam no entendimento dos números pares. Na antiguidade as pessoas utilizavam as partes do corpo para realizar outras funções matemáticas. Quais eram?
Espera-se que os alunos recordem o sistema de medidas.

Explorar a história do sistema de medidas.
Explicar/relembrar com as crianças que na Antiguidade as pessoas usavam as partes do corpo para medirem: pés, mãos, braço, polegar... Com o tempo passaram a perceber que esta maneira não atendia mais as necessidades do povo, e passaram a perceber que ela não era sempre igual, isso porque o tamanho dos pés era diferente...
Mais tarde, foi desenvolvido um sistema padrão, que é utilizado até hoje.

Atividade:
Individualmente cada aluno realizará uma pesquisa na internet para conhecer, aprender mais sobre como as pessoas mediam antigamente.
Após a pesquisa cada educando deverá utilizar o editor de texto do laptop e escrever um texto referente a sua pesquisa, podem estar também copiando e colando imagens representativas.
Auxiliar o aluno do 1º ano na realização de sua pesquisa.
Escrever frases sobre o que aprendeu com a pesquisa realizada.

Socializar as produções.
Quinto momento:
Utilizando o corpo para medir:
Cada criança deverá medir a sala usando braço, pé, perna.
Registrar as informações no quadro.
Depois comparar as medidas, as diferenças na quantidade de pés de cada crianças.

Sexto momento:
Atividades matemáticas:

 ano
1-    Represente com o material dourado a quantidade de mãos que você utilizou para medir a sala de aula.
2-    Você usou mais pés ou mãos para medir a sala?
3-    Qual dos colegas utilizou mais mãos para medir a sala?
4-    E menos mãos? Quantas a menos?

4º ano
1-    Organize uma expressão numérica que represente como medimos a sala usando as mãos.
2-    Construa um gráfico que represente esta expressão numérica.

     5º ano
1-    Organize uma expressão numérica que represente como medimos a sala usando os pés.
2-    Construa um gráfico que represente esta expressão numérica.

Sétimo momento:
Sistema de Medidas Atual. (iniciar o estudo, nesta aula somente investigando o que os alunos já conhecem)
Questionar:
Qual são as unidades de medida do sistema atual?
Quais você conhece?
Quais mais usamos?


Sugestão: nas próximas aulas trabalhar o sistema de medidas: medidas de tempo, capacidade, massa,...



Critérios da Avaliação:
Interpretação da história; compreensão e desenvolvimento durante o jogo, produção da tabela e gráfico; desenvoltura na atividade de pesquisa e produção escrita; compreensão da história do sistema de medidas e conhecimento sobre o atual sistema.
A avaliação ocorrerá em todos os momentos da aula, sempre auxiliando o aluno a superar dificuldades e adquirir novos conhecimentos e habilidades.


Quatro Operações Matemáticas com Material Dourado

   Em nossa formação trabalhamos e exploramos diversas estratégias e possibilidades de uso do material dourado na realização de operações matemáticas. 
   As crianças aprenderam a efetuar cálculos de adição, subtração, multiplicação e divisão. Confira as fotos:

Crianças realizando a contagem e cálculos matemáticos




Usando o Ábaco como Calculadora

Exploramos também o uso do ábaco, para representar números e efetuar cálculos de adição e subtração. Confeccionamos com materiais alternativos um ábaco para criança.


Confecção do ábaco: encapando a caixa de sapatos com papel pardo.
Recortando figuras para decorar a caixa.
Pintando o interior da caixa

Resolvendo cálculos com o ábaco



O ábaco é um recurso pedagógico disponível na escola que auxilia muito os alunos na identificação posicional do número, de suas ordens, e também na resolução de algoritmos.

Momentos de Formação - PNAIC

      Nossos encontros de formação são sempre momentos de muita aprendizagem e trocas de experiências. Em todos os encontros temos momentos de estudo teórico, momentos de planejamento, avaliação, diagnóstico, trocas de experiências, compartilhamos e conhecemos atividades e jogos que nos auxiliam em sala de aula. 
Orientadora de Estudos compartilhando um jogo matemático.
Professoras cursistas.



Jogo Caça-Rimas

Objetivos: 
Desenvolver a consciência fonológica por meio da exploração de rimas;
Comparar palavras quanto às semelhanças sonoras e compreender as palavras enquanto compostas por unidades menores.

Turma: 1º ano.


video







PROGRAMA NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA - PNAIC
Município: Presidente Castello Branco SC
Professora: Edinéia Cadore
Unidade Escolar: Escola Municipal Banhadão                       Ano(s): 1º ano

Sequência Didática

Objetivos 
 Desenvolver a leitura, interpretação, oralidade, produção escrita.
Desenvolver a consciência fonológica.
 Desenvolver a criatividade e imaginação.
Desenvolver raciocínio lógico, estratégia, concentração, atenção, percepção.
Explorar os agrupamentos de números, sequências numéricas, relação tremo a termo, valor posicional do número.
Identificação do algarismo e quantidade.

Duração: 3 aulas

Descrição das atividades:
No primeiro momento, foi realizada a leitura do livro: Usando as Mãos. Contando de cinco em Cinco, de Michael Dahl, Editora Meca. Este livro explora a contagem dos números de 5 em 5, utilizando como base a quantidade de dedos das mãos.
O aluno foi auxiliado na leitura da história, pois está na fase silábica alfabética.  Depois li a história para o aluno. Analisamos seu enredo. Contamos os dedinhos das mãos (imagens do livro) e conferindo a quantidade.
No segundo momento realizamos a releitura do aluno. Utilizando tinta guache, as mãos do aluno foram pintadas com tinta e carimbadas no papel, as mesmas representavam os agrupamentos de cinco em cinco.
Quando secas o aluno foi desafiado a produzir um novo texto, uma nova história, utilizando os temas: agrupamento de cinco e cinco e as cores.
Depois representamos a quantidade de dedinho das mãos, usando algarismos, representando com material dourado e escrevendo a expressão numérica. De acordo com a sequência do livro: 5, 10, 15, 20...
Também foram realizadas atividades de agrupamentos de cinco em cinco, utilizando na contagem materiais alternativos como sementes, palitinhos, tampinhas e  material dourado. Os agrupamentos eram assim: 5 + 5=10+5... Depois montamos a expressão numérica. O aluno representou com sementes diversas quantidades como: 15, 25, 35, 45...
Também realizamos a leitura do livro: Pés na Areia. Contando de Dez em Dez, de Michael Dahl. Este livro aborda a contagem dos números por agrupamentos de 10 em 10.
Realizamos a leitura e interpretação da história. Então o aluno foi questionado: quantas pessoas são necessárias para termos 20 dedos? E 30? E 50? E assim por diante.
Depois, o aluno fez agrupamentos de 10 em 10 com materiais alternativos. Os agrupamentos foram somados uns aos outros, e as quantidades registradas no caderno. Analisamos que os agrupamentos tinham a mesma quantidade de objetos mas que a proporção, o espaço que eles utilizavam era diferente, maior ou menor, dependendo do tipo do material.
Depois o aluno usou dezenas do material dourado para representar os agrupamentos que havia feito.
Exploramos o material dourado formando outras quantidades. Onde o aluno recebia uma ficha com um número, por exemplo, 25: ele lia o número e representava usando dezenas e unidades do material dourado. Após, recortamos representações de dezenas e unidades e o aluno formou os números que foram solicitados. Depois escrevemos alguns destes números por extenso no caderno.
Para finalizar as atividades trabalhei com o jogo Nunca Dez, onde o aluno joga o dado e a quantidade obtida é representada usando unidades do material dourado, e depois a cada jogada vão sendo somadas e trocadas por dezenas, e assim sucessivamente. 

Fotos das atividades:


Leitura do livro: As Duas Mãos. Contando de Cinco em Cinco

Releitura do livro estudo. Pintando as mãos.


Fazendo Agrupamentos de 5 em 5. Contagem utilizando sementes do Banco de Sementes do Subprojeto Lavoura Familiar.

Organizando as expressões numéricas
Escrevendo a historinha para o livro.

Leitura do livro: Pés na Areia. Contando de Dez em Dez.

Fazendo os agrupamentos

Representando os números com o material dourado.


     As atividades atingiram os objetivos propostos. Foram muito prazerosas, despertando ainda mais do educando a curiosidade a cerca dos números da contagem, das diferentes formar de representar ou constituir uma quantidade numérica.



PNAIC - Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa 2014


    Nosso município aderiu ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, o qual objetiva que as crianças sejam alfabetizadas até os oito anos de idade.
     A formação envolve professores alfabetizadores das turmas de 1º, 2º e 3º ano do Ensino Fundamental. Em 2013, a formação teve como ênfase Alfabetização e Letramento, neste ano tem ênfase em Matemática.
    Nos encontros de formação realizamos estudos teóricos, revisamos nossas práticas, conhecemos e compartilhamos experiências, confeccionamos materiais, sempre aplicando as atividades sugeridas e expondo seus resultados.
        A seguir compartilho algumas atividades já desenvolvidas com minha turma.

Professora Alfabetizadora Edinéia e aluno do 1º Ano Gabriel.
 Junto com toda a turma, organizamos o Cantinho da Matemática, com jogos e outros materiais relacionados à matemática.


No primeiro encontro de Formação, nossa Orientadora de Estudos Lucimara Machado nos apresentou o Jogo As Duas Mãos, durante a semana o jogo foi desenvolvido na escola.


2013

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

      Nosso município aderiu ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, o qual objetiva que as crianças sejam alfabetizadas até os oito anos de idade. 
    Nos encontros de formação realizamos estudos teóricos, revisamos nossas práticas, conhecemos e compartilhamos experiências, confeccionamos materiais, sempre aplicando as atividades sugeridas e expondo seus resultados.
        A seguir compartilho algumas atividades já desenvolvidas com minha turma.


Turma do 3º ano e professora.

Atividades de alfabetização, utilizando recursos tecnológicos.

Atividade de contação de história

Atividade com o Baú de história

Produções de gêneros textuais

Roda de leitura

Atividade PNAIC 
Sequência Didática Baseada na obra: Rubens, o Semeador. História recontada por Ruth Rocha.


      Este livro conta a história real de Rubens Matuck, que quando criança estava indo à escola por um caminho diferente. O qual o deixou encantado, perguntando a mãe, se neste bairro moravam pessoas ricas. A mãe disse que não, que era um bairro como o deles, a única diferença era que haviam árvores. Então, ele quis plantar árvores em seu bairro também.         
   Foi uma trabalheira danada, que contou com a colaboração de muitas pessoas. Hoje, adulto, ele já plantou árvores em todo o bairro, é artista plástico e produz mudas de árvores para distribuir a que desejá-las plantar.
    Trabalhei com este livro da seguinte forma: no primeiro momento mostrei apenas a capa do livro, e questionei as crianças sobre qual seria o assunto do livro, partindo do título lido. Então cada criança apresentou sua opinião, que foram várias e diferentes.
    No segundo momento, realizei a leitura da história para as crianças. Após conversamos sobre a história, analisamos os fatos, observamos os desenhos de árvores e sementes que ilustravam o livro, identificando as que conhecíamos e que eram da nossa região.
    Juntos, dividimos a história em seis momentos principais. Pedi para que cada criança recontasse em voz alta uma parte da história, que depois foi reescrita e ilustrada. Juntamos as seis partes e construímos um varal da história na sala.
    A atividade foi muito produtiva, as partes da história ficaram muito boas. Esta atividade de separação por partes, e posterior escrita, ajudou os alunos na produção, coesão e coerência de suas produções, sendo que em outras que eles realizam, passam a pensam nas partes do texto/assuntos, separam e escrevem, o que ajudou-os a compreender e identificar os assuntos de cada parágrafo.
   Também trabalhamos com o Jogo Mancala, que tem por objetivo semear e colher sementes. Este é um jogo milenar, e que possui muitas variações de regras. Ele desenvolve estratégia, raciocínio, percepção, atenção, concentração. O jogo já é de conhecimento dos alunos, e também já o confeccionamos, (temos uma postagem neste blog, sobre  a confecção e as regras deste jogo).
  Após o jogo, trabalhamos com cálculos matemáticos envolvendo informações da história e as quatro operações. Relembramos o processo de germinação das sementes, que já foi estudado, e o ciclo de desenvolvimento das plantas. As crianças conversaram com os pais, sobre as árvores de nossa região, suas sementes.
       Na roda de leitura lemos outros livros Ruth Rocha, que temos na escola.
       Abaixo algumas fotos das atividades:


Obra literária trabalhada
Varal recontando a história
Atividades sobre a história

________________________________________________________________________



                                                   Dinâmica Amigos de Jó


video



________________________________________________________________________



                   Sequência Didática: Livro Pingo d'água de Eliana Sant'anna










Leitura coletiva da história



Atividades de Registro


Confecção do terrário




Postado pela cursista Edinéia.







Nenhum comentário:

Postar um comentário